Close

Not a member yet? Register now and get started.

lock and key

Sign in to your account.

Account Login

Forgot your password?

Wikinomics – a economia da colaboração

18 jul Blog | Comentar

Na realidade atual de organizações corporativas, a competitividade está intimamente ligada à habilidade de identificar e gerir informações de mercado. Velocidade é palavra-chave neste ambiente e quanto maior o domínio de meios de comunicação que aproximam pessoas e agilizam a troca de informação, melhor tende a ser o posicionamento de uma empresa perante seus concorrentes.
Um novo tipo de consumidor nasceu: aquele que quer participar o máximo possível, opinar, sugerir, criticar, ajudar na construção do conhecimento. O compartilhamento de conhecimento na velocidade de um clique permite uma comunicação muito mais ampla, rica e instantânea, nunca alcançada antes da era da internet. E a cada dia esta comunicação é potencializada com o uso de ferramentas de integração entre pessoas como as já consagradas redes sociais. É a “inteligência coletiva” em ação. Conforme as pessoas forem entendendo como podem tornar suas vidas mais produtivas utilizando as redes e mídias sociais, tanto nos âmbitos pessoais quanto nos profissionais, mais o poder integrador do conhecimento coletivo irá ser desenvolvido.
As empresas que já perceberam este movimento participam da “wikinomics”. No livro homônimo, os autores Dan Tapscott e Anthony D. Williams (2007) definem o Princípio da wikinomics: “A nova colaboração em massa está mudando a maneira como as empresas e as sociedades utilizam o conhecimento e a capacidade de inovar para criar valor. Isso afeta praticamente todos os setores da sociedade e todos os aspectos da gestão. Um novo tipo de empresa está surgindo – uma empresa que abre suas portas para o mundo, inova em conjunto com todos (sobretudo os clientes), compartilha recursos que antes eram guardados a sete chaves, utiliza o poder da colaboração em massa.”
Assim, é fundamental para todas as empresas a busca de conhecimentos e meios que permitam uma nova postura na forma de se relacionar interna e externamente, identificando como podem promover uma comunicação fácil, cotidiana e transparente com seu público, sejam consumidores, clientes corporativos, parceiros, enfim, todos aqueles que podem ser formadores de opinião para a empresa e suas marcas, conseguindo assim evoluir através da colaboração em massa.

Facebook e Twitter: jpbalthazar.
 
Coluna publicada originalmente no Jornal Folha de Londrina dia 18/07/11

Google+