Close

Not a member yet? Register now and get started.

lock and key

Sign in to your account.

Account Login

Forgot your password?

Social Commerce

18 abr Blog | Comentar

Comércio social – esta é a tradução livre para Social Commerce. Mas o que é isso? Minhas pesquisas mostram que ainda é um tema divergente, mas aqui vai a minha definição para este conceito:

Social Commerce é toda transação comercial influenciada por avalizações, indicações e recomendações ou acarretadas por cooperações entre pessoas.

Poderíamos dizer que ‘é toda transação digital comercial’, mas não é porque o termo nasceu na internet que devemos esquecer que o boca a boca também acontece offline, inclusive transitando bastante entre o virtual e o físico.

Mas nosso foco aqui é o mundo digital, então sabendo que um comentário de um amigo é muito mais influente do que um anúncio, não seria este Social Commerce o principal objetivo estratégico do marketing digital (especialmente em empresas com comércio eletrônico)?

Vou explicar meu raciocínio analisando as duas partes da minha definição:

- ”…influenciada por avalizações, indicações e recomendações”: Nas redes sociais estamos a todo o momento citando marcas, produtos ou empresas. Conscientes ou não de que há uma propagação do que publicamos (buzz), todo comentário positivo pode influenciar uma compra por outra pessoa.

Isso acontece de forma bem consciente em fóruns, comunidades e principalmente em sites de comércio eletrônico que incentivam avaliações de produtos para que facilite a decisão de compra por outros consumidores. Já tem até site entrando no mercado apenas para promover comentários sobre produtos.

- ”acarretadas por cooperações entre pessoas”: um grupo de pessoas – que se conhecem ou não – se une para alcançar um objetivo comum que traga benefícios para todos. É o caso dos sites de compras coletivas, onde as ofertas somente são validadas caso seja atingido um número mínimo de compras determinado pelo fornecedor do produto. Apesar de que acho que há muito mais individualismo do que coletivismo – afinal, o objetivo é que ‘eu’ pague menos – o que importa é que necessita de várias pessoas, então faz parte do conceito de Social Commerce.

Assim, com o fortalecimento do boca a boca digital, temos que evoluir nossa comunicação para estimular que os consumidores propaguem nossas marcas e produtos de forma que promova mais vendas. É um desafio, mas já está sendo alcançado pelas empresas mais antenadas.

Matéria originalmente publicada no jornal Folha de Londrina e FolhaWeb em http://www.folhaweb.com.br/?id_folha=2-1–2513-20110418

@jpbalthazar

Google+