Close

Not a member yet? Register now and get started.

lock and key

Sign in to your account.

Account Login

Forgot your password?

Dicas práticas para empresas no Facebook

11 abr Blog | Comentar

Estou percebendo um aumento significativo no volume de empresas iniciando no Facebook, então acho oportuno compartilhar dicas importantes para que este processo atenda às expectativas tanto dos futuros ‘amigos’ ou ‘fãs’ quanto das empresas, garantindo assim que os resultados desejados sejam alcançados.

Primeira decisão a se tomar:

Perfil ou Página (Fan Page)?
O perfil é limitado a cinco mil ‘amigos’ enquanto a página pode ter milhões de ‘fãs’. Esta foi desenvolvida para atender necessidades de empresas enquanto a primeira nasceu para relações pessoais. Assim, enquanto o perfil é limitado para atividades de relacionamento, marketing e vendas, a cada dia surgem novos aplicativos e soluções de negócios aplicáveis nas páginas. Você pode ter fan pages específicas por produto, negócios, públicos e propostas diferentes de uma mesma empresa. No perfil é necessário se tornar ‘amigo’, enquanto na página basta apenas ‘curtir’. É muito mais fácil crescer seu network onde há uma sensação de menor compromisso por parte do usuário do Facebook. Minha opinião: vá de página!

Para criar uma página, é necessário ter um perfil. Tente criar a página utilizando um perfil pessoal, se possível de um proprietário da empresa, ou crie um perfil e depois o transforme em página (sim, agora isso é possível). Ter um perfil e uma página só gera confusão para quem quer fazer parte do seu network.

E agora as duas dicas que precisam ser seguidas, pois é o básico:

No menu ‘informações’, diga exatamente os propósitos da sua empresa no Facebook. Conte porque fazer parte do seu network será relevante para as pessoas. Dê oportunidade para que as afinidades sejam identificadas. Mais importante do que ter muitos contatos superficiais é ter conversas produtivas com quem realmente interessa.

Antes de sair igual a um louco solicitando amizades ou ‘fãs’, inicie as atividades propostas para que o ‘convidado’ perceba valor em acompanhar seu trabalho e interagir com as pessoas que escrevem o conteúdo.

Em suma, não há nada pior do que acessar as ‘informações’ e o ‘mural’ da empresa e não ter a menor ideia do que ela está fazendo ali e porque quer algum relacionamento com a gente. Parece simples, mas quase ninguém se atenta a isso.

Matéria originalmente publicada no jornal Folha de Londrina e FolhaWeb em http://www.folhaweb.com.br/?id_folha=2-1–1538-20110411

@jpbalthazar

Google+